Histórico

  O Cenedic é atualmente um Centro interdepartamental de Pesquisa ligado a Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. Foi fundado em 1995 por um grupo de professores e pesquisadores do Departamento de Sociologia da FFLCH (Profs. Drs Francisco de Oliveira, Maria Celia Paoli, Leonardo Mello e Silva e Vera da Silva Telles) do Departamento de Arquitetura da EESC/USP (Profa. Dra. Cibele Saliba Rizek) da Faculdade de Ciências Sociais da PUC/SP (Profa. Dra. Ana Amélia da Silva) e dos Departamentos de Sociologia e de História da Unicamp (Prof. Dr. Laymert Garcia dos Santos) e Prof. Dr. Carlos Alberto Bello e Silva Prof. do Departamento de Sociologia da UNIFESP. 

 

    Entre 1995 e 1999, com o nome de Núcleo de Estudos dos Direitos da Cidadania (Nedic), funcionou como um Núcleo de Apoio a Pesquisa ligado à Pró-Reitoria de Pesquisa da USP. Problemas operacionais, acrescidos de uma maior necessidade de aproximação com o debate institucional que se desenvolve no âmbito da FFLCH/USP, fizeram seus integrantes decidir pela forma “centro de pesquisa” desta faculdade, tendo o Nedic se desligado da Pró-Reitoria em 2000.

 

     Como centro de pesquisa da FFLCH, o CeNedic acolheu novos professores e pesquisadores de outros departamentos desta faculdade (Prof. Dr. Gabriel Cohn, Departamento de Ciência Política, Prof. Dr. Luiz Roncari, Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas e Profa. Dra. Olgária Matos, Departamento de Filosofia), que agregaram-se ao grupo original. Também passaram a integrar seu corpo de pesquisadores o doutorando Roberto Veras (Departamento de Sociologia) e a Profa. Dra. Carmelita Yazbeck, da Faculdade de Serviço Social da PUC/SP). 

 

     O Cenedic, desde sua fundação, dedica-se ao estudo das intensas transformações sociais, políticas e econômicas da sociedade brasileira na atualidade trazidas pelas mudanças no capitalismo contemporâneo mundializado. Embora reuna pesquisadores que adotam distintas referências teóricas e temas empíricos, o grupo que o constitui construiu, pelo debate continuado, uma ótica específica de abordagem para analisar estas transformações. Ela centra-se na noção de direitos de cidadania, que visa formular o campo de tensões e conflitos através dos quais o sentido dos direitos, como possibilidade de ampliação democrática e republicana, é disputado. Essa abordagem é herdeira da possibilidade aberta pelo ciclo de movimentos sociais, culturais e de trabalhadores da década de 1980, que, não obstante suas vicissitudes, tornou visível a capacitação política da participação popular para o país e acenou com efeitos impactantes sobre suas instituições. Ao mesmo tempo, o grupo de pesquisadores compromete-se com uma crítica epistemológica do instrumental das ciências sociais para dar conta não apenas das atuais mudanças concretas nos anteriores pactos entre governo e sociedade quanto da linguagem em que são formuladas suas questões, crucial para se entender a dinâmica dos problemas reconhecidos e da crítica, possibilidades e impossibilidades de sua resolução. 
 

     Ao longo dos cinco anos de existência do Nedic, reuniões e seminários regulares de debate das pesquisas em curso foram realizadas. É importante enfatizar que esta atividade tem contado com a presença de estudantes e bolsistas orientados pelos pesquisadores, mantendo-se, portanto, uma das ênfases do grupo, a de formação de jovens pesquisadores. Também realizou três grandes seminários abertos, um deles internacional. Mantém convênios com centros de pesquisa e contatos regulares com pesquisadores nacionais e internacionais. Além das publicações regulares de seus membros em revistas acadêmicas nacionais e internacionais, o Nedic publicou um livro em 1999.